Como Ajudar uma Criança Disléxica?

Muitos pais e cuidadores têm dúvidas de como ajudar uma criança disléxica. Bom, o primeiro passo é conhecer um pouco mais sobre o que é dislexia.

O que é Dislexia?

A dislexia é definida como parte dos Distúrbios Específicos do Desenvolvimento da Linguagem de origem neurobiológica, caracterizada por dificuldade no reconhecimento fluente da palavra, onde a criança tem grande dificuldade em aprender ler e escrever.


Essa dificuldade normalmente resulta em dificuldades na habilidade de soletração e reconhecimento de certas palavras, causando precariedade de ortografia e da escrita. 


É bom deixar claro que não se trata de um problema intelectual. A dislexia muitas vezes dificulta o aprendizado em sala de aula e interfere no desenvolvimento do vocabulário, assim como no conhecimento básico do aluno. 

Os tipos de Dislexia 

Existem muitos tipos de dislexia em crianças, mas, existem três que são mais comuns, são eles:

O Distúrbio Fonológico ou Dislexia Disfonética

Esse tipo de distúrbio ocorre devido a carência de percepção dos sons e dificuldade em reconhecer as regras de conversão, em ordenar as letras, em distinguir grafenos ou fonemas semelhantes, acarretando dificuldade com a fala.

O Distúrbio Visual ou Dislexia Diseidética

Nesse caso o distúrbio resulta em dificuldade na leitura de palavras de sua forma visual, a criança vai ter dificuldade em diferenciar os lados direito e esquerdo, levando a erros na leitura devido à má visualização das palavras, assim como erros ortográficos, na memorização da maneira como as palavras são pronunciadas e como as palavras são escritas.

Distúrbio Misto ou Dislexia Mista

É a união de dois ou mais tipos de dislexia, como por exemplo quando o distúrbio de aprendizado da linguagem escrita combina com as dificuldades da forma visual, ou seja ele poderá ter dificuldades visuais e auditivas ao mesmo tempo.

Dicas para ajudar uma criança Disléxica

A dislexia é uma dificuldade específica, persistente de alguns aprendizados, mas que não interfere no desenvolvimento cognitivo normal.


Infelizmente não existe cura para a dislexia, porém há tratamentos, por isso uma criança disléxica não pode e não deve ser tratada como se fosse anormal. Mas, alguns fatores devem ser levados em consideração pelos pais:


Aceitar - Os pais devem ser os primeiros a aceitar o distúrbio e entender que a criança pode levar uma vida perfeitamente normal, com algumas limitações, a compreensão e ajuda serão cruciais na sua qualidade de vida. 


Procure ajuda de um Profissional - Busque ajuda de especialistas em pedagogia, fonoaudiologia, psicologia e outros; eles ajudarão na medida do possível a superar o comprometimento com a leitura e a escrita.  


Seja paciente - Tempo para desenvolver as atividades é importante, isso fará a criança sentir-se menos pressionada, além de reduzir o seu estresse e ansiedade.


Promover a autoestima - A autoestima da criança é fundamental, desta forma, a elogie pelos seus esforços e habilidades desenvolvidas, estimule a leitura, este hábito irá desenvolver suas habilidades motoras e cognitivas.


Estimule a Criança - Ajudar uma criança disléxica é promover atividades que possam estimular seu tratamento no dia a dia. Por exemplo, incentiva a prática de jogos como caça palavras, palavras-cruzadas, recortes de letras e pedir para ela agrupá-las em conjuntos iguais, historinhas ilustradas acompanhadas de áudio, ler junto para que ela possa identificar as pausas e assimilar as funções de pontuação.


Tudo isso estimula a memória e ajuda na identificação das sílabas que compõem a formação correta das palavras. Outra dica, é ter disponível em casa um relógio digital para ela associar os números ao ponteiro com maior facilidade, crie calendário com cores diferentes para os dias de atividades importantes na escola.

Acompanhamento na Escola

É importante que a criança disléxica estude, dê preferências às escolas preparadas para atender suas necessidades específicas. Pensando em melhorar seu aprendizado e promover a socialização da criança com os demais coleguinhas, o Colégio Lebiste investe em treinamento de seus Professores, com conteúdos específicos e atividades extracurriculares.



Estas são indispensáveis para desenvolver habilidades, diminuir estresse e ansiedade. Atividades como música, futebol, dança, teatro, entre outras que ela goste e momentos de lazer são importantes para desenvolvê-la.       

Concluindo…

É importante lembrar que dislexia não é doença, embora algumas vezes seja acompanhada por sintomas incapacitantes. Uma criança disléxica, se bem acompanhada, pode levar uma vida com pouquíssimas limitações.


Cabe aos pais e professores, ajudar diariamente a promover mais estímulos e atividades que melhoram a qualidade de vida a criança.


Comentários (0)


Deixe um comentário