Ansiedade na Adolescência: Como Evitar Problemas Maiores?

A ansiedade na adolescência é um dos problemas que mais afetam a mente dos jovens. Por ser uma época da vida um pouco mais conturbada, em que é necessário um bom autoconhecimento por estar descobrindo o mundo, a ansiedade pode passar a ser um destaque negativo na vida do adolescente.

Infelizmente, problemas como a ansiedade podem acontecer na vida de qualquer pessoa, mas nos últimos anos, segundo pesquisas e dados científicos, o número de adolescentes e até mesmo crianças com esse problema aumentou de forma considerável.

Sendo assim, é necessário que os pais fiquem de olho no comportamento de seus filhos e possam intervir em qualquer sinal de problemas psicológicos.

O que é ansiedade

Segundo a Sociedade Brasileira de Psicologia (SBP), a ansiedade é uma espécie de emoção que vem como resultado de sentimentos de tensão, preocupações ou mudanças bruscas. Ela pode acontecer com crianças, adolescentes, adultos e até idosos. Além disso, ela pode se manifestar por diversas razões e apresentam sintomas variados de pessoa para pessoa.

A ansiedade pode ser responsável por causar estresse, medo, nervosismo como sintoma psicológico, mas também pode apresentar sintomas físicos como dores de cabeça, estômago, insônia, palpitações, falta de ar, suor, náuseas, vômitos, tremor e outros.

Possíveis causas

O aparecimento da ansiedade depende muito da predisposição genética. Se há uma predisposição genética e o adolescente foi exposto à alguns gatilhos, é possível que surja a ansiedade. Algumas possíveis causas, além da predisposição genética são:

Super proteção na infância;

Viver em ambientes hostis e/ou estressantes;

Separação dos pais;

Ser vítima de bullying;

Ter vivido uma situação traumática;

Traumas intrauterinos e o estado emocional da mãe na gestação.

Principais sintomas

A ansiedade é um problema que não começa da noite para o dia, alguns sintomas podem ser facilmente percebidos a tempo, entre eles podemos destacar:


Irritabilidade;

Agressividade;

Depressão;

Coração acelerado;

Insônia;

Suor em excesso;

Tremor;

Dores no corpo;

Dores de cabeça ou no estômago;

Boca seca;

Enjoos;

Vômitos;

Diarreia;

Falta de ar;

Achar que vai morrer;

Medo de ficar só;

Timidez excessiva;

Dificuldade em interagir.

O que fazer com a ansiedade na adolescência?

Para que problemas maiores sejam evitados, é necessário buscar o apoio e tratamento de psicólogos. Eles serão responsáveis por tratar a ansiedade na adolescência de um modo mais coerente de acordo com os problemas e a vida do adolescente.


Se necessário, o profissional solicitará o encaminhamento para um psiquiatra, para entrar com a inclusão de alguma medicação como tratamento. No entanto, somente com o tratamento psicológico já é possível notar melhoras no sintoma de ansiedade e evitar que o problema se desenvolva a ponto de dificultar a vida do adolescente. 

Além disso, as terapias ajudam também a fazer com a ansiedade não interfira posteriormente na vida do adolescente quando ele se tornar adulto.

Em resumo...

A ansiedade na adolescência é um problema real e deve ser tratado com seriedade, pois isso impacta negativamente a vida do adolescente e pode fazer com que ele se torne um adulto inseguro, indeciso, com baixa auto estima e outros problemas.

Por isso é importante prestar atenção no comportamento do adolescente, manter uma frequência de conversas claras e abertas, sem nenhum tipo de julgamento. Se possível, é importante também manter um acompanhamento psicológico profissional, o adolescente apresentando ou não sintomas de ansiedade.




Comentários (0)


Deixe um comentário