Sexualidade - Qual a Hora de Conversar com os Filhos?

Por que minha irmãzinha não tem pintinha?, Mamãe engoliu um bebê?. Essas são apenas das perguntas que as crianças fazem sobre sexualidade que não têm hora nem lugar para acontecer. Elas simplesmente perguntam quando ficam curiosas sobre certos detalhes desse assunto

Esses questionamentos são totalmente naturais e devem ocorrer conforme as crianças crescem e recebem estímulos do mundo exterior. Geralmente os pais tentam adiar esse momento, mas isso não é possível. Brigar com acriança, criar estórias ou dizer que quando estiver menos ocupado responde as perguntas não é a melhor opção.

 

É preciso estar preparado para enfrentar esse momento e explicar a criança com as palavras certas como certas coisas funcionam. De acordo com algumas pesquisas, as crianças que conversaram com os pais sobre sexualidade e sexo são mais responsáveis e adiam o início da vida sexual.

 

Além do mais, o vínculo familiar se torna mais forte o que contribui para que a auto-estima do filho melhore. Mas como essa conversa deve ser feita? Preparamos algumas dicas que irão ajudar a passar por esse momento sem grandes transtornos e complicações.

Sexualidade: dicas para os pais falar sobre esse tema com os filhos

Falar sobre sexualidade com os filhos não é algo simples e fácil. Muitas vezes os pais se enrolam e acabam gerando mais dúvidas e desconfiança para as crianças. Para que esta não seja uma tarefa muito espinhoso separamos algumas dicas para ajudar os pais nesse momento.

Idade para falar sobre o tema

Alguns pais preferem falar sobre esse tema com os filhos quando já são adolescentes. Mas e se antes disso eles tiverem dúvidas e quiserem tirá-las? O ideal é que essa conversa seja feita quando os pais se sintam preparados e estejam tranquilos quanto a própria sexualidade. Se essa segurança não existir os filhos não os procurarão.

 

As perguntas como "De onde os bebês vêm?" deve ser respondida e a linguagem utilizada tem que ser aquela que o filho compreenda.Pode-se usar o sentido figurado quando são crianças pequenas. Se for um jovem os pais podem contar suas experiências, falar do prazer, amor e como se sentiram em certa situação.

Abordagem do tema

A linguagem para abordar o tema deve respeitar a idade que o filho possua no momento do questionamento. Não adianta querer se adiantar e apressar as coisas. Lembre-se que tudo tem seu tempo e isso deve ser respeitado para que a inocência da criança não seja perdida antes do tempo.

 

As próprias experiências devem ser compartilhadas, mas é essencial respeitar os limites da idade para os filhos. Certas coisas ele não está preparado e nem espera ouvir.

 

Também pode ocorrer dos pais quererem falar sobre sexualidade com o filho, mas ele não ter interesse em fazer isso com os pais. Mesmo que o vínculo seja forte pode acontecer dos filhos não se sentirem confortáveis para falar com os pais sobre esse assunto. Nesse caso, aconselhe-o a conversar comum professor, psicólogo ou familiar.

Sinceridade

O filho (a) fez a pergunta e não sabe como responder? Use a sinceridade e diga que não tem a resposta para tal pergunta, mas que irá pesquisar para respondê-la da melhor forma possível. Mas não use isso para fugir do tema e não responder. Seu filho lhe procurou para tratar sobre sexualidade porque confia em você.

Não fuja do tema

Tratar sobre sexualidade não é fácil independente da idade que o filho possua. Mas é preciso falar sobre o tema, não fugir do questionamento quando feito e ter atenção a linguagem e palavras usadas.

 

Gostou do nosso conteúdo? Queremos saber sua opinião por isso deixe seu comentário. Aproveite para compartilhar nossa página com seus amigos através das redes sociais.


Comentários (0)


Deixe um comentário