Redes Sociais - Qual o Impacto na Formação e no Comportamento de seus Filhos?

Atualmente, o conhecimento e a informação passam pela conexão da internet. Mas, quando abordamos as relações entre as pessoas na rede mundial de computadores, lembramos das redes sociais como o ápice do processo de relacionamento cibernético nos últimos tempos.

As novas gerações, por exemplo, não diferenciam a realidade virtual da real, e consideram o amigo virtual da mesma forma que tratam o amigo real. Esse comportamento está muito presente nas redes como Facebook, Instagram, Twitter e aplicativos de namoro.


As redes sociais

Os sociólogos, como Manuel Castells, enxergam as redes de relacionamento no sentido do comunalismo e da identificação com a opinião e ador do outro. Esses fatores explicam o por quê de as pessoas se organizarem em grupos para apoiar assuntos e causas comuns entre elas em prol de um processo de libertação.

Para os marketólogos e publicitários, as redes sociais apresentam a oportunidade para a geração de leads (público de interesse) em relação a uma marca, produto e serviço, no objetivo de identificar prospects e clientes em potencial.

Para as pessoas comuns, as redes podem propiciar a adoção de uma plataforma para divulgar os seus hábitos, manter relacionamentos pessoais e profissionais e, sobretudo, dar e receber informações.

A internet

As relações sociais, de certa forma, é um dos principais fatores da popularização da internet e de suas plataformas em nossas vidas. Um dos propulsores foi a internet comercial iniciada em meados dos anos 1990 e, na época, carente de público.

O aumento progressivo de usuários permitiu o surgimento demais sites, blogs, lojas virtuais e plataformas de relacionamentos iniciados em salas de bate-papo e fóruns públicos.

A partir dos anos 2000 e 2010, a internet deixou de ser carente de público e passou a fazer parte da vida cotidiana das pessoas para a realização da matrícula na faculdade, para emissão de documentos, realização de compras, recebimento de informações e para encontrar outras pessoas.


A internet e as redes sociais para as crianças

Porém, os pais e os responsáveis devem acompanhar como as crianças e adolescentes utilizam a internet e as redes sociais. Muitas vezes,um amigo cibernético pode esconder a face de um bandido ou de um falso amigo que busca usar a criança como isca para coisas ruins.


O tempo e o desenvolvimento

Ficar o tempo inteiro conectado nas redes de relacionamento,seja para conversar, marcar encontros, realizar compras ou ler notícias pode ser danoso para o desenvolvimento das crianças e adolescentes.

O uso demasiado de plataformas digitais pode reduzir a capacidade de relacionar presencialmente com outro indivíduo, eliminando a qualidade da convivência social, principalmente, com a própria família.

Devemos lembrar que, permanecer muito tempo na internet, pode gerar sedentarismo, ganho de peso, problemas de saúde e até mesmo quadro depressivo.


Conclusão

Apesar dos aspectos intelectuais, mercadológicos e sociais percebidos pelos pesquisadores e profissionais de mídia, as redes sociais podem reduzir a capacidade de convivência física e presencial, além de criar um ambiente propício para o isolamento.

É importante que a família considere a rede de relacionamento como uma extensão de suas vidas reais não digitais e ensine isso para seus filhos, não permitindo que suas crianças usem as redes de forma muito precoce.



Comentários (0)


Deixe um comentário