Como lidar com filhos rebeldes na adolescência?

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência? Sabemos que essa fase é uma das mais difíceis de se relacionar com os filhos, principalmente, envolvendo as escolhas do dia a dia e o desempenho escolar.

Atualmente, essa fase começa entre os 11 e 12 anos de idade e termina aos 21 anos. Nos tempos atuais, essa fase da vida acabou sendo “esticada” por fatores culturais e comportamentais, muitas vezes nos deparamos com pessoas de 25 anos que ainda se comportam como adolescentes na faculdade.

Mas, independentemente do nível de maturidade de cada indivíduo, nos referimos à pessoa que começa a deixar de ser criança e começa a se comportar como jovem apresentando problemas de autoestima, ansiedade e instabilidade de humor.

Geralmente, nessa fase a pessoa apresenta comportamentos jovens, infantis e adultos ao mesmo tempo, o que desafia ainda mais pais e professores no processo de convivência.

Como lidar com filhos rebeldes na adolescência?

Na maioria dos casos, o adolescente rebelde se refere ao indivíduo que não aceita orientações e conselhos com facilidade, que se comporta de modo ríspido e até mesmo agressivo.

Porém, existem pessoas que não são agressivas, mas são rebeldes de outra forma. Atitudes como intensa desobediência ou dissimulação também podem desencadear um conjunto de comportamento rebelde em não aceitar regras ou exigências de outras pessoas.

Inicialmente, os pais e professores precisam sempre procurar manter o diálogo, evitar situações de discussão, e sobretudo, oferecer apoio, mas jamais passar a mão na cabeça quando o jovem cometer algum erro.

Desde cedo, seja pelo fato de ter tirado notas baixas ou de não ter atingido os objetivos esperados, é importante que o jovem aprenda a assumir as consequências de seus próprios atos e ensiná-lo que a vida cobrará sempre pelas suas atitudes.

Dessa forma, o jovem aprenderá a reconhecer o “preço” de sua rebeldia e poderá construir um novo pensamento e melhores comportamentos em seu processo de escolha na vida e de convivência com as outras pessoas.

A família

A família que convive com o jovem rebelde precisa analisar as causas que podem estar desencadeando os comportamentos e os problemas gerados. Situações de desobediência podem ser lidadas de forma diplomática e por meio do diálogo.

Aplicar castigos muito severos pode não ser a solução cabível. As broncas mais fortes devem ser guardadas para serem aplicadas caso o jovem cause perdas irreparáveis para si mesmo e para os demais, mas sempre que puder evite pressionar o adolescente.

Ofereça escolhas fechadas



Caso o adolescente insista em não aceitar regras ou orientações, ofereça escolhas fechadas como, por exemplo: “se você não quer ficar em casa estudando para as provas, então você passará o final de semana lavando a varanda da casa.”

Ofereça sempre, no máximo, duas escolhas para ele perceber que a vida não é repleta de escolhas infinitas. A vida também possui suas limitações, e desde cedo o jovem precisa aprender a respeitar os limites.

Conclusão

Portanto, saiba enfrentar a situação oferecendo limites inteligentes, mas, ao mesmo tempo, mantenha o diálogo e não prive o jovem de ter amigos e de curtir momentos de lazer sem prejudicar os compromissos com o trabalho e com a escola.