Até que ponto as aulas remotas interferem no aprendizado de seu filho?

Quando a pandemia do coronavírus começou a fechar escolas em todo o país, a maioria das escolas mudou rapidamente para o ensino à distância online. O resultado foi imediatamente diferente de qualquer coisa que a maioria dos alunos já experimentou. Em março de 2020, muitas escolas correram para ajustar seus currículos e descobrir como ensinar online, mas, até que ponto as aulas remotas interferem no aprendizado de seu filho?

As aulas remotas impedem o relacionamento com outros colegas

O aprendizado online oferece apenas conteúdo acadêmico. As necessidades físicas, sociais e emocionais do aluno passam despercebidas quando não há contato visual entre o professor e o aluno. 


O conteúdo acadêmico é fácil de encontrar em qualquer lugar da internet, mas o melhor da escola é o relacionamento dos professores com os alunos que faltam nas aulas remotas, principalmente quando os professores têm dezenas de alunos em suas aulas virtuais. As crianças precisam de relacionamentos.

O perigo da exposição às telas

O aumento do tempo de tela tem consequências prejudiciais à saúde e sociais. A visualização contínua causa cansaço visual e dores de cabeça que podem interferir no aprendizado.

Com aulas remotas, os pais são mais excluídos da educação de seus filhos


Com aulas presenciais é fácil abrir um livro didático ou fichário para ver o que o filho está aprendendo na escola, mas é muito mais difícil saber o que foi abordado durante as aulas remotas se os pais não estiverem por perto.


As aulas remotas limitam bastante o contato dos pais com os filhos, especialmente durante as tarefas de casa. 

As crianças precisam se movimentar

O ensino remoto geralmente tem períodos muito curtos entre uma aula e outra, assim as crianças acabam ficando longos períodos sentados. O recreio é importante para que as crianças se movimentam e relaxem a mente durante os períodos de aula. 


A falta de movimento pode de certo modo, estimular o sedentarismo, algo bem maléfico, especialmente durante o desenvolvimento físico do aluno.

Alguns componentes de aprendizagem são mais difíceis de realizar em uma tela

A menos que se tenha um teclado matemático, são necessários muitos toques a mais no teclado para escrever expoentes, frações e outros caracteres. Também é mais difícil fazer trabalho em grupo e colaborativo por computador do que se reunir pessoalmente para discutir o projeto e organizar a carga de trabalho.

Crianças online escrevem pouco

Muitas crianças não podem mais escrever à mão por causa de sua dependência cada vez maior de teclados. Isso prejudica as crianças que usam computador durante todos os anos escolares, mas precisam fazer exames de alto risco com papel e lápis, tornando-os tremendamente lentos.



Muitas instituições de ensino superior não permitem computadores em suas salas para exames ou mesmo palestras. Isso significa que as crianças que nunca escrevem à mão serão forçadas a fazê-lo em exames cronometrados e perderão notas devido a esta “deficiência” física.

O futuro

O ensino à distância aprofundou as divisões e revelou muito sobre como nossos sistemas escolares podem mudar. Como ficaremos longe da escola por pelo menos mais alguns meses, o Colégio Lebiste continua a apoiar os alunos prestando todo o suporte necessário e investindo em melhorias na nossa grade curricular, desta forma, estaremos preparados quando as aulas presenciais retornarem.